O GNT faz mal à família


gnt



 14 de novembro de 2016
gntQue a televisão brasileira faz mal à família, todos nós sabemos que sim.

Muitos, desejosos de se libertarem dos canais abertos, por falta de qualidade nas programações, adquirem os canais por assinatura.

Porém, o que não sabem, é que podem estar pagando para receber, em suas próprias salas, um conteúdo muito prejudicial à família, especialmente às famílias que abraçam a fé cristã.

Para mim, que já sou adulto e já tenho minhas convicções formadas não tem muito problema, mas a covardia se dá quando a TV por assinatura, e me refiro ao GNT, canal por assinatura do Sistema Globo de Televisão, usa de artifícios mesquinhos para doutrinar seus expectadores e ainda mais, atingindo crianças e adolescentes que ainda estão em fase de formação dos seus valores.

O GNT é um canal recheado de programações voltados para a culinária. Até ai, nada de mais. O problema é que o GNT usa, até mesmo dos intervalos para propagar ideologias incompatíveis com a fé cristã, contra a família tradicional.

O programa “Saia Justa”, por exemplo, é o campeão da doutrinação feminista. As apresentadora se divertem ao enaltecer o feminismo e detonar os homens.

Nunca, mas nunca mesmo, quando o GNT aborda questões sobre a adoção, aparece casais heteros, mas sempre de pares homossexuais.

Se fala sobre o amor, é a mesma coisa.

O pior ainda e mais desonesto é constatar que o GNT usa até mesmo os intervalos para doutrinação, seja fazendo longas chamadas de seus programas venenosos como veiculando propagandas que pregam a ideologia de gênero, homossexualidade e procriação independente.

Foi o que eu vi com meus próprios olhos recentemente.

Minha esposa, após de ver um programa de culinária deixou o aparelho ligado no GNT. Meu neto Theo, com apenas quatro anos, foi alcançado com um publicidade que não apresentava nenhum produto, apenas conceito.

A referida publicidade, em apenas trinta segundos, destilou o veneno do movimento gay e da geração de filhos de forma independente.

Senti, ao mesmo raiva e indignação.

Lamentei porque o que vi é apenas uma gota d’agua num mar de ideologias que destroem a família e os valores cristãos quanto ao casamento e sexualidade.

Fiquei pensando quantos lares cristãos estão recebendo este tipo de conteúdo.

Quantas crianças e adolescentes estão recebendo de forma homeopáticas este tipo de doutrinação e que nortearão seus comportamentos?

Quantos jovens cristãos já estão aceitando como normal a prática homossexual, o aborto, o sexo antes do casamento e a procriação independente?

Não é de hoje que esta doutrinação se faz presente na televisão brasileira. O GNT é apenas um canal de televisão a mais que se serve para este propósito.

O que fazer?

Simples. Mantenha atento às falas dos participantes dos programas, o que está por detrás das publicidades, dos noticiários, das músicas. Tudo, mas tudo mesmo, tem uma mensagem embutida, e quase sempre contra tudo o que pensamos sobre família, casamento, concepção, vida e sexualidade.

Converse bastante, de forma informal, com os filhos sobre o que se houve e o que a fé cristã abraça, de acordo com os princípios bíblicos.

E, tanto quanto possível, evite estes e outros canais em suas horas de entretenimento.

​****

Por: Gilson Bifano

Coach, escritor e palestrante na área de casamento e família.


http://www.clickfamilia.org.br/oikos2015/index.php/o-gnt-faz-mal-a-familia/