Crises

CONSIDERAÇÕES
(1)Existência de crise, demonstra que, no relacionamento conjugal, nenhuma das partes está sendo anulada em função da outra. Ninguém está engolindo o outro e o jeito do outro. Crise quer dizer que há um relacionamento saudável no casamento.
.
(2)Existência de crise é um sintoma maravilhoso para duas realidades que precisam ser encaradas corretamente pelo casal: Ajustes precisam ser feitas no relacionamento, para que os dois se realizem, sejam ainda mais felizes no casamento; Surge a oportunidade de se avançar, crescer, fazer o casamento ser mas frutífero para os dois, para os filhos, para o Reino de Deus.
.
(3)O problema não está na crise, mas na maneira de se enfrentar cada crise. Os motivos para as crises não devem ser evitados, se possível, devem ser aflorados; o que se deve evitar, é a maneira errada de enfrentar cada uma delas.
.
.
.
CRISE DO PRIMEIRO ANO
(1)é natural que ocorra, com mais ou menos intensidade, dependendo da maturidade de um ou os dois casados.
(2)acontece pelo fato haver necessidade de ajustes entre os dois mundos juntados pelo casamento, e pelos choques normais que estes dois mundos têm ao conviverem num mesmo espaço
.
.
.
CRISES DOS SETE ANOS
(1)sete anos é uma média, tem casais que é de dez, outros de seis, e assim sucessivamente. Depois segue a mesma sequencia, Seis anos de paz, e um inteiro de crise.
(2)acontece porque os dois lados, cansados de lutar contra o que considera defeito no outro, no ano da crise, resolve dar trégua usando alguns argumentos, inclusve que o outro tem mais virtudes que defeitos, e etc. Mas durante os anos de paz, este argumento vai se desgastando, gerando uma insatisfação que cresce e explode, de novo, em crise.